Brasil: De portas abertas para os automóveis chineses

Na última quinta-feira, um grupo formado por empresários e representantes do governo chinês esteve no Brasil para um seminário de negócios “Brasil-China”. O principal objetivo, nesta visita, foi conhecer de perto o mercado e analisar/discutir as oportunidades de investimento em nosso país. A Indústria Automobilística é um alvo. Certamente há um grande interesse, entre outros, na tecnologia Flex e na análise da infra-estrutura de produção e distribuição do combustível vegetal. Não só os chineses, mas outros países também estão de olho na alternativa da combinação entre o álcool e a gasolina, inclusive a Índia.

Uma das empresas presentes no seminário, a Chery Automobile negocia parcerias ou joint-ventures com representantes locais e espera por um desfecho nos próximos meses. Com a representação praticamente acertada, deverá ser importado o compacto Chery QQ de 3,55 metros, já no final do ano ou em 2007 em CKD (o carro seria montado na região com peças e componentes importados). Pensamos que este deverá ser apresentado já no Salão do Automóvel em outubro. O carrinho é comercializado na China e em algumas regiões da Europa por aproximadamente US$ 5-6 mil, nos fazendo crer que deverá custar algo em torno de R$ 18-20 mil ou mais. Na China o QQ é sucesso de vendas e dispõe de duas motorizações à gasolina: uma de 3 cilindros, 0,8 litro (812cm³) e 51cv e outra com 4 cilindros, 1,1 litro (1051cm³) e 53cv. Com o propulsor de 0,8 litro, ele atinge 130km/h, acelera de 0 a 100 em 20 segundos e tem consumo de aproximadamente 4,2litros/100km. Já com 1,1 litro atinge 140km/h, 0-100 km/h em 18,5 segundos e consumo de 4,4litros/100km. Estes dados são da montadora.


Daewoo Matiz? Não, é o Chery QQ

O Chery QQ é um famoso caso de clonagem de automóveis, entre outros que sucederam. A GM reclamou e protestou judicialmente sobre sua grande semelhança com o Chevrolet Spark (ou Daewoo Matiz), mas a Chery se defendeu dizendo que havia adquirido alguns projetos à coreana Daewoo na época em que esta empresa passava por má situação financeira (em estado de falência), antes de passar para as mãos da GM. Outra preocupação da companhia americana é com as vendas do Spark na China que são bem menores que as do Chery QQ, mais barato.


Spark depois da reestilização: oportunidade para diferenciá-lo do QQ

No quadro abaixo, ficha técnica e comparativo com prováveis concorrentes por faixa de preço. Lembramos que a indiana Tata Motors também prevê a produção de um carro barato, provavelmente em Betim, mesma cidade onde a Fiat produz. É possível que este carro seja o Indica. Enquanto não se confirma a fabricação do “modelo barato”, o Indica aparece no quadro apenas como referência.

Dados retirados nos web-sites das montadoras

Esta notícia já cria uma grande expectativa sobre o QQ, curiosidade ou temor. Sim, qualidade de materiais, estrutura e níveis de segurança têm que ser reconhecidos. A julgar por outros produtos chineses, deveremos analisar o carro com cuidado. É esperar para ver, seu apelo de vendas deverá ser o baixo preço. Em teste de impacto e preservação da vida, não parece entusiasmar. Neste site são exibidas algumas fotos do referido teste (em condições desconhecidas) e uma comparação visual com o Chevrolet Spark que demonstrou ser mais seguro (nem tanto). Tirem suas próprias conclusões.

Fotogaleria:


Extras:

Vídeo do site do representante iraniano da Chery. Já neste crash-test ele parece ser robusto…
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: