Archive for junho \30\UTC 2006

Enzo completa, seminova, é posta a venda

junho 30, 2006

Uma Ferrari Enzo vermelha foi ofertada por 1,25 milhão de euros (cerca de R$ 3,5 milhões) no site de leilões eBay. O preço inclui um acessório inusitado: sua proprietária. No anúncio divulgado no site, ela se identifica como Leila, 26 anos, muito rica a apaixonada por carros.

Leila está à procura de um milionário, que tenha poder aquisitivo para adquirir a supermáquina. Para a alemã, um homem com este perfil se interessaria por ela, e não por seu dinheiro. Já apareceram dois interessados nas virtudes da vendedora (ou do carro). O leilão termina no final de semana.

Clique aqui para conhecer a Enzo e dar seu lance.

Novo Polo Sedan

junho 29, 2006
Foram apresentados nesta semana, na China, os novos Polo Hatch e Sedan, conforme noticiado pelo BestCarsWebSite. Aqui no AutoDiário, colocaremos mais algumas fotos desta novidade.

O Hatch acompanha as mesmas modificações visuais feitas no modelo europeu. Já o sedan, além da nova frente, recebeu lanternas traseiras com nova distribuição de luzes, exibindo elementos circulares e ficando em sintonia com os VW´s recentes.

Pelas imagens nota-se que o Sedan recebeu um certo ar de sofisticação, com grade cromada descendo até o pára-choque, frisos e régua da tampa traseira – também cromados. Rodas com novos desenhos, repetidores dos piscas nos retrovisores, como no europeu e até mesmo sensores de estacionamento fazem parte do pacote. Entre os opcionais, está a oferta de câmbio automático, item não oferecido no Brasil. O acabamento interno segue um padrão elevado, como já é atualmente.

Esperamos o novo Polo para breve, a novidade é que o nosso sedan poderá ter a mesma traseira do chinês, ao invés de manter as lanternas antigas como no sul-africano, que recebeu apenas a frente nova.
Mais Fotos:



Polo Sedan: clique nas imagens para ampliar


Polo Hatch chinês: igual ao europeu

Publicidade do Novo Polo gravada no Brasil pela agência DDB de Londres, e veiculada na Europa.

Maquiagem e coração novo para o Logan europeu

junho 28, 2006

O Dacia Logan, apresentado na Europa em 2004, receberá uma pequena revisão de estilo com uma nova opção de motorização, ainda neste ano. Em 2004/2005 já era previsto para o primeiro semestre de 2006 o lançamento de uma nova versão com motor 1.6 16v, o mesmo que move o Clio ou Laguna na Europa. Algumas imagens foram divulgadas na internet, mas não oferecem informações precisas a respeito. Nestas imagens, essa provável versão “top” é exibida com levíssimas alterações visuais, externas e internas bem como a confirmação da presença da nova motorização (algumas dessas mudanças podem ser visualizadas na projeção acima).

Principais novidades observadas:

(1) Pára-choques pintados na cor do carro, em toda sua superfície – em algumas versões atuais, ele tem apenas a parte inferior na cor do carro, mantendo uma faixa em preto-fosco na parte superior. Na versão básica, é todo preto;

(2) Maçanetas das portas, frisos laterais e retrovisores na cor da carroceria;

(3) Faixa em preto-fosco na coluna central, entre as portas;

(4) Lanternas traseiras com lentes dos piscas incolores ao invés de laranjas;

(5) Motor 1.6 16v – nas imagens tem um logotipo “1.6 16v” na tampa traseira, do lado direito. Atualmente estão disponíveis apenas dois motores a gasolina, da conhecida família K, com 1,4litro/75cv ou 1,6 litro/90cv, ambos oito válvulas;

(6) Interior – novos mostradores do painel, com fundo branco. Maçanetas das portas, molduras das entradas de ar e detalhes do pomo do câmbio na cor prata (imitando alumínio). O painel central continua prata, mas agora com detalhes que combinam com o novo tecido dos bancos;

(7) Novas rodas de alumínio e/ou calotas.

O Logan Brasileiro – Essas pequenas mudanças no Dacia Logan podem não significar muito para nós. Vamos esperar o lançamento do modelo brasileiro para então compararmos com o europeu e sua nova versão, se haverá mudanças visuais semelhantes, como os pára-choques inteiramente na cor do carro (brasileiro valoriza isso) e piscas das lanternas traseiras com lentes incolores. Aqui, poderemos apostar nos motores HiFlex 1.6 16v e 1.0 16v. Fica a expectativa sobre a adoção do motor de 1 litro, o baixo peso do carro (1050kg) possibilitaria isso.

Vale lembrar que nosso Logan poderá ter as mesmas modificações visuais feitas no modelo que ostenta o logotipo Renault na Europa. As principais diferenças em relação ao Dacia estão na grade e na tampa do porta-malas, que tem um ressalto na lata, passando a impressão de ser um pequeno aerofólio (no Dacia é lisa).


Renault Logan: grade e tampa um pouco diferentes


Dacia Logan: modelo atual, sem maquiagem

Observações e Números – O Logan tem medidas que fazem inveja a muitos compactos, chegando próximas a de carros médios: 4.250 mm de comprimento, 1.735 mm de largura e 1.525 mm de altura. Seu porta-malas tem 510 litros de volume, bastante amplo. AutoDiário já fez uma pequena avaliação enfatizando suas medidas, comparando-o com possíveis concorrentes e carros de outras categorias.

Em seu lançamento, a Renault projetava produzir 1 milhão de unidades até 2010. Já em 2006, o “pequeno” sedã atingiu a marca de 250 mil unidades produzidas.

Palio 1.8R chega na Argentina

junho 27, 2006



Acabou de chegar na Argentina o Palio 1.8R, com visual esportivo e mudanças na calibragem das suspensões.

Têm o motor 1.8 comum às outras versões, com 110cv (ganho de 5cv sobre os 105cv da versão HLX deles), e é capaz de chegar aos 100km/h em 9,4s e atingir 188km/h. Números muito competitivos para um hatch compacto.
Como equipamentos de série conta com ar condicionado, vidros, travas elétricas, retrovisores elétricos, kit “high tech” e CD player com MP3 (o 1.8R brasileiro não conta com este três ultimos equipamentos de série). Os únicos opcionais são o duplo airbag e o ABS.
A grande diferença fica por conta da carroceria 3p, que condiz com a proposta esportiva do modelo, ao contrário da 5p vendida por aqui.

França Contra-Ataca

junho 23, 2006
A Vitória inédita do Audi R10 TDI na edição deste ano das 24 horas de Le Mans, na França, foi apenas o início de uma corrida pela excelência do motor Diesel nas competições no velho continente: A Peugeot Anunciou que correrá Le Mans em 2007 também com um modelo a diesel, o 908 HDI. Líder no desenvolvimento de tecnologia em motores a diesel, o grupo PSA apresentou, por enquanto, apenas o motor que deverá impulsionar o protótipo pelas pistas européias.

12 cilindros… dois turbos… 5,5 litros… mais uma usina de força de (muito) respeito.

E que motor! o impressionante V12 HDI FAP apresentado pela Peugeot adota o ângulo de 100 graus entre as bancadas de cilindros, o que proporciona baixo centro de gravidade, contrbuindo para diminuir as vibrações. A tecnologia utilizada no motor deriva diretamente da aplicada nos motores de rua, segundo a marca. Os números de potência, assim como os do propulsor da Audi, impressionam: também valendo-se de dois turbocompressores, chegam a 700cv e nada menos que 120 kgf.m de torque máximo… nada mau. Em tempo: FAP é sigla para Filtro Anti-Partículas, uma tecnologia introduzida pela Peugeot em 2005 no 607 HDI e que proporciona baxíssimas emissões de poluentes.

O motor ainda está em desenvolvimento. Em 28 de setembro, no Salão de Paris, será apresentado um modelo em escala 1:1 do Peugeot 908 HDI. Dois dias depois, iniciam-se os testes de pista e a preparação para a edição 2007 da famosa prova.

Renasce um Mito

junho 22, 2006

Criado a partir do clássico francês Renault Alpine 108, de 1956, o Willys Interlagos foi o primeiro automóvel esportivo produzido em série no Brasil e, ainda hoje, é um objeto de desejo para colecionadores e aficionados por automobilismo.

O modelo foi trazido pela Willys Overland do Brasil, por influência do publicitário Mauro Salles, um apaixonado por automóveis, que o batizou em homenagem ao famoso autódromo da Cidade de São Paulo.


Com 822 exemplares produzidos entre 1964 e 1966, a história do Willys Interlagos se confunde com a do automobilismo profissional no País, pois com ele iniciaram suas carreiras, pilotos como Emerson e Wilson Fittipaldi, Bird Clement e o próprio José Carlos Pace, que hoje dá nome ao mesmo autódromo de São Paulo. Foi produzido nas versões berlinneta (a das fotos), cupê e conversível.

Conhecendo esta bela história, dois formandos do Curso de Design Industrial, do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, João Paulo Cunha Melo e Felipe Guimarães Coelho, também apaixonados por automóveis, decidiram adotar o”redesign” deste automóvel como tema de seu Trabalho de Graduação. Utilizando recursos modernos de projeto, como softwares para modelostridimensionais, buscaram preservar as proporções e as formas básicas do modelo original, atualizando conceitos de construção, ergonomia e segurança.


Seguindo a idéia original de Jean Rédélé, criador do Renault Alpine, de oferecer ao público um veículo esportivo de preço acessível, o novo Interlagos foi concebido para receber componentes e conjunto mecânico Renault, inteiramente fabricados no Brasil.


Com motor e câmbio transversais, montados entre eixos, 142HP de potência e uma construção extremamente leve, seu famoso “espírito esportivo” estará garantido. O estima-se que chegue em cerca de 7s no a 100km/h e atinja 230km/h de velocidade máxima na versão mais simples, devido ao baixo peso do modelo, que na versão original (berlinneta) atingia 535kg, e nesta releitura não deverá superar os 800kg.

O “redesign”, ou releitura de modelos clássicos tem se mostrado um importante instrumento de venda, por atingir público diferenciado cultural eeconomicamente. Lançamentos de grandes montadoras como: Volkswagen New Beetle, Mini Cooper, Ford GT 40, Ford Mustang, Chevrolet Camaro e Dodge Challenger, mostram a dimensão deste público.

O Brasil, além de ser um dos maiores mercados automobilísticos do mundo, diferentemente dos novos países produtores, possui história de mais de cinqüenta anos no desenvolvimento e lançamento de alguns modelos inesquecíveis. Outros modelos que merecem uma releitura são o Puma DKW GT Malzoni e o Brasinca Uirapuru 4200 GT (primero nacional a atingir 200km/h).

Tradição, criatividade, capacidade profissional e recursos tecnológicos estão disponíveis aos nossos profissionais. Conquistando crescimento econômico e impostos justos, o Brasil voltará a projetar e fabricar seus próprios automóveis. Este é o desejo dos jovens criadores do Interlagos 2006. A torcida do AutoDiário é que continuem o excelente trabalho.

Propagandas Clássicas

junho 21, 2006

Mais um comercial antigo, desta vez de outro clássico nacional: Chevrolet Opala. Anunciava o cuidado que a GM teve em fazer um carro luxuoso e econômico, numa propaganda divertida com o Ney Latorraca.

Revolução a Diesel

junho 20, 2006

Os Audi R10 TDI passeiam, vitoriosos, por Le Mans: Marco na história das competições.

Ano de Copa, olhos e corações voltados para a Alemanha… a história das competições automobilísticas mudou e o mundo não percebeu: Neste domingo, mais precisamente ao meio-dia (horário de Brasília), a Audi conquistou uma vitória inédita e histórica na clássica prova das 24 horas de Le Mans, na França: Pela primeira vez na história das competições de pista, sobe ao lugar mais alto do pódio um modelo movido a diesel, o Audi R10 TDI.

O R10 TDI: Provando que os diesels podem ir além.

Nos últimos sete anos, a Audi venceu nada menos do que seis vezes a prestigiada prova, confirmando a supremacia nas competições de carros esporte (outrora já chamados de esporte-protótipos). Seu trono era cativo. No entanto, a marca alemã causou furor ao anunciar sua ousada decisão de competir na edição deste ano com um modelo movido a diesel. Apresentou, em dezembro de 2005, o R10 TDI, um bólido com motor V12 5,5 litros biturbo, construído inteiramente em alumínio, gerando 650 cavalos, disponíveis na sossegada faixa de 3000 a 5000rpm (o que proporciona grande durabilidade ao bloco) e um monstruoso torque máximo de 110kgf.m. Só como comparação, o V10 5 litros a gasolina do Pescarolo C60-Judd, segundo colocado na prova, grita alto a 8.500rpm para entregar seus 640cv de potência máxima ao piloto e seu torque máximo fica em 61kgf.m. O Projeto contou ainda com a participação – e patrocínio – da Shell, no desenvolvimento do combustível para a competição.

Uma invejável usina de força: 650cv e monstruosos 110kgf.m de torque…
Assim, neste fim-de-semana, aliada à excelência técnica e impressionante eficiência da equipe de pista, como nos rapidíssimos pit-stops (onde até transmissões inteiras são trocadas como num passe de mágica, em minutos, tornando mínimas as perdas de tempo de volta), a inovação venceu: o R10 TDI pilotado pelo Italiano Emanuelle Pirro e pelos alemães Frank Biela e Marco Werner venceu a prova com mais de quatro voltas sobre o segundo colocado, após percorrer 380 voltas perfazendo uma distância de quase 5.200km. A Audi ainda cravou um terceiro lugar, com outro R10 TDI, pilotado pelo Escocês Allan McNish.

A eficiência da equipe Audi sempre assustou as adversárias… este ano não foi diferente.

Os carros a diesel têm larga aceitação no mercado europeu e suas vendas chegam a superar as de modelos a gasolina em alguns países, como a Itália. Bom torque já a baixo giro, economia por km rodado e, no caso dos motores de última geração, menores emissões de gases nocivos à atmosfera são as principais virtudes destes propulsores, embora ainda sejam vistos com desconfiança pelos puristas e aficcionados por modelos esportivos. Antigamente vistos como lerdos ruidosos e fumacentos, os carros a diesel passaram por uma verdadeira revolução na última década: Novas tecnologias como a injeção eletrônica e de duto único (“common-rail”), blocos de liga leve e cabeçotes multiválvulas ajudaram a tornar os motores diesel menos ruidosos e reduzir – e muito – seus níveis de emissões, sem no entanto perder as já citadas características de torque, potência e economia. Assim, chegaram também a modelos de luxo e esportivos, quebrando tabus e conquistando ainda mais compradores. A marca tcheca Skoda (pertencente ao grupo VW), por exemplo, tem lançado versões esportivas de seus modelos exclusivamente movidas a diesel.

Fabia vRS: O pequeno esportivo da Skoda só vem a diesel.
Alguns motores tornaram-se célebres, como o V10 turbo de mais de 300 cavalos do grupo VW, que pode ser encontrado em modelos de prestígio como VW Phaeton e Touareg e Audi Q7 e A8. Há quem diga que ele ainda chega ao cofre do Porsche Cayenne, gêmeo mecânico de Touareg e Q7, inaugurando a era diesel na casa de Stuttgart, independente da convulsão social que isso venha a causar… Além disso, é sabido que já são testadas pela Europa unidades do puro-sangue Lamborghini Gallardo com este propulsor, o que faz total sentido, sendo a marca italiana de propriedade do grupo VW e estando atualmente sob a tutela justamente da… Audi. corre a boca pequena que o lançamento só depende de como a Lamborghini vai transpor o abismo de mais de 190cv que separa o V10 a gasolina atualmente usado do propulsor a diesel, além de escalonar melhor a oferta de potência e torque nas variadas faixas de giro. Recalibrar o turbo (ou dar-lhe um irmão) parece ser a solução lógica. Veremos até onde os diesels chegarão. Com a vitória do Audi R10 TDI em Le Mans, certamente uma das últimas fronteiras (a da esportividade) foi ultrapassada.

Bem… certamente eles não chegam ao Brasil, que depende economicamente do transporte rodoviário. Por esse motivo, o diesel é subsidiado no país, o que alegadamente inviabilizaria seu uso em modelos de passeio, por problemas de demanda, ficando o mesmo restrito por lei a utilitários. Em outros países do cone sul, no entanto, os carros de passeio a diesel são permitidos, e muito populares, razão pela qual grande parte dos modelos fabricados no Brasil conta com versões a diesel destinadas exclusivamente à exportação. Quem sabe um dia…

com informações da Quattroruote e Audi

Últimas

junho 16, 2006

Fiesta 1.0 Flex → Algumas unidades do Fiesta 1.0 Flex foram emplacadas na semana passada, provavelmente para execução de testes finais pelo país. Seu lançamento ainda não está definido, certamente estará no Salão do Automóvel em outubro mas é possível que seja lançado antes. A Ford é a única montadora que não oferece a opção Flex para seu motor de 1 litro. (O Estado de São Paulo)


Aniversariante → O Fiat Palio completa 10 anos após seu lançamento, em 1996. Um dos maiores sucessos de vendas da Fiat nos últimos tempos, o modelo passará por mais uma reestilização entre o final deste ano e o início de 2007. (O Estado de São Paulo)

Japoneses Flex → A Toyota deverá lançar seu primeiro veículo Flex em 2007, até a metade do ano enquanto que a Honda já prevê o início das vendas de seus automóveis Flex em setembro deste ano.

24 Horas de Le Mans → Neste sábado terá a largada para as 24 horas de Le Mans, às 12 horas. Os treinos já vinham sendo realizados desde quarta-feira e três brasileiros tem presença garantida na prova: Christian Fittipaldi com um Saleen S7R, na categoria GT1, pela equipe ACEMCO Motorsports; Nelson Ângelo Piquet, na mesma categoria de Christian, com um Aston Martin e Thomas Erdos na categoria P2 com um Lola. A Audi conquistou pole histórica com seu modelo a Diesel (Audi V12 R10), o segundo lugar também é da Audi. Este site, transmitirá a prova pela internet.

1) Rinaldo Capello/Tom Kristensen/Allan McNish (ITA/DIN/ESC),Joest Audi/P1, 3min30s466

2) Franck Biela/Emanuelle Pirro/Marco Werner (FRA/ITA/ALE),Joest Audi/P1, 3min30s584

3) Nicolas Minassian/Emmanuel Collard/Eric Comas (FRA/FRA/FRA),Pescarolo Judd/P1, 3min32s584

4) Eric Helary/Franck Montagny/Sébastien Loeb (FRA/FRA/FRA),Pescarolo Judd/P1, 3min32s990

5) Jean-Marc Gounon/Haruki Kurosawa/Shinji Nakano (FRA/JAP/JAP),Mugen/P1, 3min34s120

12) Thomas Erdos/Mike Newton/Andy Wallace (BRA/ING/ING),Lola AER/P2, 3min41s555

27) Terry Borcheller/Johnny Mowlem/Christian Fittipaldi (EUA/ING/BRA),Saleen S7R, 3min54s476

32) David Brabham/Nelson Ângelo Piquet/António García (ING/BRA/ESP),Aston Martin/GT1, 3min57s776

Informações: Grande Prêmio

————————————————————-

AutoDiário no Orkut: Faça parte!

Logan Cup – Opção barata também nas pistas

junho 15, 2006
O Logan, carro que a Renault deve lançar por aqui em breve, acabou de ganhar sua versão de competição. Trata-se de uma forma barata de se participar de competições e ralis, já que o carro não requer tantas alterações. O motor, por exemplo, permanece o mesmo 1.6 de 90 cv. Os kits – cujas peças podem ser adquiridas separadamente – incluem o equipamento essencial de segurança (santantônio, extintor de incêndio, bancos tipo concha, cintos de competição, etc.) e componentes técnicos (amortecedores e molas, silenciador do escapamento, suportes de montagem do motor e do câmbio, etc), além de um kit de adesivos esportivos.


Os kits do Logan Cup começaram a ser vendidos em abril nas concessionárias Renault e Dacia da Europa, Ásia e África, assim como via internet, no site http://www.logan-cup.com. Torneios monomarca de rali e de pista serão lançados, oferecendo a uma geração inteira de novos pilotos a chance de iniciar sua carreiras neste esporte. A dúvida que surgiu na redação do Autodiário é se aqui no Brasil, o Logan Cup vai concorrer com o Stock Jr.