Nova tendência alemã

Não é de hoje que os alemães ditam quais serão os futuros lançamentos que serão o foco de muitas montadoras. Geniais e polêmicos, muitas vezes, mas sempre muito cobiçados. Recentemente a BMW ditou a moda dos SUVs Super Luxo, que seriam as principais novidades das montadoras daquele país, sendo seguida peloVolkswagen Touareg, Porsche Cayenne e Audi Q7. E a inglesa Land Rover, com o tradicionalíssimo SUV luxuoso Range Rover, o primeiro carro deste segmento, teve de revolucionar sua linha. Logo depois, a BMW trouxe o X3, ainda sofisticado e luxuoso, mas compacto. Agora estão para chegar ao mundo modelos como VW Tiguan, Audi Q5, Porsche “Cayenne Baby” e Mercedes-Benz “GL Mini”.
Mas, não é só a BMW que lança tendências. Sua rival Mercedes-Benz lançou o CLS, um misto sedan com linhas e características de cupê, e agora as outras montadoras começaram a se mexer. Muitos afirmam que o fato do CLS ter quatro portas, contradizendo o conceito de cupê. Afinal, Coupé (do francês Couper, cortar) são os modelos que oferecem um aspecto esportivo, tornando-se 2+2 pelo espaço exíguo nos bancos de trás, tradicionalmente com apenas duas portas. Pela SAE (Sociedade dos Engenheiros Automotivos) é possivel diferenciar um cupê de um sedan pelo volume do interior: a regra SAE J1100 define coupé como automóvel de teto fixo com volume interior traseiro menor que 934L. O número de portas não importa.

O primeiro modelo a quebrar este conceito foi o Rover P5. Na década de 60 o modelo possuía duas versões, uma Sedan, que é o carro de uso pessoal da rainha da Inglaterra, diga-se de passagem, e uma versão Coupe com 4p, que se diferenciava pelo teto mais baixo e interior numa disposição um pouco diferente. Assim como é o CLS hoje, que foi desenvolvido a partir da plataforma do Série E, com amplas modificações. Mesmo que as linhas exteriores tenham o desenho típico de coupe, o conforto para os quatro ocupantes no interior é típico de sedan. Assim, hoje, quando se fala de cupê de quatro portas, o único modelo com tal reconhecimento e em produção no mundo é o CLS, mesmo que seja uma denominação comercial, já que é espaçoso demais no banco traseiro. Porém, deixará de ser, em breve. O Grupo VW está de olho neste mercado, assim como a maior rival da marca da estrela de três pontas.

Os futuros rivais

A BMW é uma das maiores interessadas em ter um produto nesta categoria. Para 2009, a marca bávara deverá lançar um seguindo a mesma receita, batizado pela imprensa especializada européia de X6(seguindo o estilo da Série 6, mas sendo um modelo fora da linha de sedans). A motorização a ser implantada seria a mesma do cupê 6.

Já a Volkswagen quer começar devagar, como fez com o Touareg: preparando, primeiro, um Passat cupê de 4 portas. Mas, pensa também em fazê-lo mais requintado, ao estilo Phaeton. O estilo, porém, deve seguir a nova identidade da marca: ou baseada nas grades em V, ou na grade do Scirocco (IROC Concept).

Outra marca do grupo, mas de origem francesa, parece ter interesse neste mercado. Dona do carro mais veloz do mundo atualmente, a Bugatti teria pretensão de fazer uma versão sedan do superesportivo Veyron. Porém, não há muito o que se falar, pois segundo notícias divulgadas esta semana a Porsche, maior acionista do Grupo VW, deu indícios de que a Volkswagen teria que vender a Lamborghini, dar uma controlada na Audi e deixar a Bugatti produzindo apenas carrocerias.

Falando em Audi, esta tem planos mais ambiciosos. Ao que tudo indica, a Audi deverá lançar um grande número de veículos (para os padrões históricos da montadora) nos próximos anos. A marca das quatro argolas está em busca dos cupês, também. Depois do bem sucedido lançamento do Q7 e do provável lançamento do Q5, utilitário de dimensões menores que este último, a montadora concentrará esforços para lançar mais duas novidades. O A5 deverá dividir plataforma com o possível Passat Coupé e terá inspiração no Q5. O A7 seguirá o design do Q7, porém será um cupê no mesmo estilo do futuro modelo da irmã Volkswagen.


Pra finalizar, o mais avançado e polêmico projeto: o do Porsche Panamera. Fãs tradicionalistas já odiaram a idéia do Porsche Cayenne, por se tratar de “um modelo fora da proposta e da tradição de um legítimo Porsche”. Imagine, agora, o que dirão de um carro nos moldes de um cupê, mas com quatro portas. O fato é que este sedan com ares de cupê é o principal candidato a bater o CLS, já que não há nenhum indício, como fotos espia, que possam indicar que a BMW esteja desenvolvendo um modelo para a categoria. O veículo da montadora mais “radical” do país (devido ao fato da Porsche ser a única a não assinar um acordo para limitar a velocidade máxima de seus carros) deverá vir ao mundo apenas em 2009, embora pareça estar em estágio avançado de testes.

O Porsche tamanho família


Com aptidão para “ser o carro que equilibre esportividade, mas que leve toda a família”, o Panamera abrirá os horizontes da Porsche. Será fabricado em Leipzig, na Alemanha, gerando 600 novos empregos. A idéia é começar com uma tiragem de 20 mil carros/ano e aumentar para 100 mil dentro de dois ou três anos. Deverá ser apresentado no Salão de Genebra de 2009 e terá capacidade para 450l no porta-malas, algo atípico na montadora.

Mecanicamente falando, o Panamera terá bons motores à sua disposição. Ele poderá ter motores vindos do 911 e do Cayenne, mas seu principal “compartilhador de peças” está por vir. O Bentley GT Coupé, que dividirá 60% dos componentes com o Panamera (motores, transmissão, suspensão e a plataforma deste encurtada) disputará mercado com modelos top’s de suas marcas, como a Ferrari 599 GTB Fiorano. A motorização está praticamente definida no sedan da Porsche, tendo quatro opções diferentes. O menos potente será um 6 cilindros 3.5 de 300cv, com tração total, que já equipa o Cayenne. Depois, haverá duas opções de 8 cilindros: uma com 350cv, outra com 500cv. Já a versão top terá um V10 de 700cv, que será compartilhado com o Coupé GT.

O melhor de tudo é saber que ainda haverá ainda mais adversários, gerando mais oferta para os endinheirados (e para nossos olhos): a Aston Martin corre por fora, desenvolvendo um modelo cupê vindo do conceito Rapide. É esperar pra ver, pois os ingleses não gostam de ficar de fora de uma boa briga.

Texto: Matheus Q. Pera

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: