Apostando para poder Andar na Frente

A atual terceira colocada no mercado em 2007, segundo dados da Fenabrave, deve investir muito no nosso país nos próximos anos. A idéia da marca da “gravatinha” dourada é entrar em novos nichos de relativo sucesso no país e modernizar outros veículos da gama, e ampliar a opção de motores nos modelos da empresa, entre outras novidades.

Novo Astra – O líder de seu segmento no país deverá receber modificações neste ano. Será muito parecido com o modelo já vendido na Europa desde 2004. A frente terá alguma semelhança com a do Vectra, mas a grande aposta é que conte com linhas mais esportivas, como a versão européia, já que o público dos dois modelos é distinto. O interior deve ser o mesmo do sedan médio. Cogita-se a versão GSi com motor 2.4 – o mesmo utilizado no Vectra. Na Argentina, por exemplo, o atual Astra GSi conta com opção 2.4 16v. Com a chegada da nova linha, o Astra Sedan deverá ter seu nome alterado para Astra Classic. Os hatches sofisticados serão substituídos pelos novos, mas não é certo que acontecerá o mesmo com os mais simples, hoje chamados “Advantage”.

Novo Corsa – Há mais de cinco anos sem alterações, ao atual geração do Corsa, desde que foi lançado nunca empolgou o público como seu antecessor, não deslanchando nas vendas. Mesmo que seguisse o mesmo acabamento de boa qualidade que o modelo europeu. O problema dele é que o motor 1.0 tinha pouco torque para o considerável ganho de peso na nova geração, gerando, inicialmente muitas críticas em relação a seu desempenho. Com isso a GM efetuou diversas melhorias nesta versão, que privilegiaram o desempenho e consumo. Mas ainda é clara a vocação urbana do modelo. Já a opção 1.8 custa muito mais, deixando uma lacuna dentro da linha para os consumidores que desejam a modernidade do Corsa, aliada a um desempenho superior ao 1.0 mas que não desejam o 1.8. Mas, em 2008 (provavelmente como linha 2009), ele deverá receber retoques na mesma carroceria, longe da moderna plataforma do recém-lançado irmão do velho continente. Entre as novidades deste face-lift, está a grande possibilidade do motor 1.4 já estar figurando na linha. Enquanto isso, o Corsa continua atrás de Palio, Fox e Fiesta nas vendas.

Nova S10 – A filial brasileira da Chevrolet foi designada para desenvolver as novas picapes da marca para o grupo GM. A S10 renovada deverá ter inspiração na Isuzu D-Max, de origem tailandesa e que foi fotografada na cidade de Bombinhas (SC), com placas do Paraguai. As fotos, porém, não estão disponiveis no momento. A Chevrolet se prepara para a concorrência forte da exuberante Hilux e das novas Frontier e L200 (Triton – ainda não confirmada). A novidade da linha 2007 foi o motor 2.4 Flexpower. Já o futuro da Blazer, derivada da S10, é incerto. Não se sabe se terá um sucessor inspirado no MU-7 que deriva da D-Max. Muito foi dito sobre uma “tropicalização” dos Chevrolet Equinox e Captiva e do Opel Antara, mas até agora nada está confirmado. A dúvida da filial está entre o utilitário tailandês e o modelo da divisão alemã.

Nova Zafira – Depois de ficar em dúvidas entre a produção de uma Vectra Caravan ou da renovação da Zafira, a Chevrolet parece ter finalmente optado pela segunda alternativa. Como já tinha a carroceria praticamente pronta, visto que a mudança para a Zafira II não é tão radical, tornou-se mais viável produzi-la. E seguirá as linhas do Astra renovado, como na Europa. A Chevrolet também descartou a produção conjunta da minivan e perua por acreditar que não há mercado para os dois modelos no país, como a Renault também constatou.

Spark – Ray Young, presidente da Chevrolet do Brasil, comentou, no Salão de Detroit (EUA), que há grande possibilidade de o Spark ser importado para o mercado nacional. A GM aproveitou a plataforma e vários componentes do Matiz, o projeto original da Daewoo, que foi comprada pela General Motors. É um minicarro do tamanho de um Picanto, menor que um Ka, que é produzido na China através de uma joint-venture da GM com a Wuling. Não seria difícil deixa-lo no nível dos modelos produzidos aqui, pois o acabamento conta com bancos de Celta e plásticos granulados como os utilizados em Corsa, Meriva e Vectra. Seu porta-malas comporta 200l e conta com tanque de 35l . O motor é 1.0 de 65cv. Resta saber se este será trocado pelo 1.0 VHC Flexpower, o que acarretaria em menor autonomia do veículo, por seu motor no mercado chinês ser mais econômico e fazer médias de 18km/l. Vamos aguardar para ver se a Chevrolet vai se adiantar ou vai esperar o ataque da Chery com o QQ.

Prisma Y – O conceito, mostrado no Salão do Automóvel de São Paulo, é, como muitos já suspeitavam, praticamente o modelo de série. O Prisma Y, ou Viva (o nome ainda não foi definido), é um derivado “off-road” – leia-se, apenas com visual diferenciado – do antigo Corsa. Atuará no segmento do Ecosport, devendo contar com os motores 1.4 e 1.8 para isso. O desenvolvimento do modelo e sua linha de produção está avançadíssimo, e chegará às ruas do Brasil em 2008. São aguardadas as linhas do conceito, com a grade dianteira é inspirada nos novos modelos norte-americanos como Avalanche e Malibu, no modelo de série..

Novidades mecânicas – Haverá algumas mudanças mecâncias na linha. O Astra renovado deverá será lançado junto com um possível motor 2.0 “Econo.flex”, uma evolução sobre o atual flexpower, só que mais potente. Cogita-se também trocar o motor 2.4 do Vectra pelo “novo” 2.4 da S10. Já o 1.4 flex deverá equipar, em breve, a linha Corsa, assim como o Celta.

Texto: Matheus Q. Pera
Fotos: Divulgação
Fontes: Chevrolet (China).

Anúncios

7 Respostas to “Apostando para poder Andar na Frente”

  1. Gustavo A Says:

    “2.0 econoflex?” Motor GM, ainda mais de 2000 cilindradas, e a palavra “econo” até o momento não combinam. Mas tomara que eu esteja enganado.

  2. Eduardo Teixeira Küll Says:

    FUI fã da Chevrolet por muito tempo, especificamente enquanto seus carros estavam relativamente alinhados com seus “primos” Opel, após o que é mais do que evidente que a empresa caiu na vala funda e comum das empresas que vendem VELHARIAS no mercado brasileiro, ganhando muito e oferecendo pouco ao consumidor.
    Sobre a notícia aqui veiculada, tenho a comentar:

    ASTRA: já está atrasado por demais até e o mais impressionante, e decepcionante, é que apesar da GMB ter um motor 1.8 16v FLEX, usado até o ano passado nas Montana de Corridas, nada se fala do seu uso “civil”, que poderia/deveria incluir as versões do Astra e a versões top do Corsa e da Meriva;
    CORSA: com a renovação do Polo, a chegada do Punto e até mesmo uma possível vinda do 207 para cá, a OBRIGAÇÃO da GM seria atualizar o seu modelo, de preferência de acordo com o modelo europeu. Se não dá para trazer a mesma plataforma do Opel, por que a GM não inverte a mão dos negócios e passa a comprar a plataforma do Punto. Em último caso, que se fizesse o que a Fiat está fazendo para o Punto: adapte-se a plataforma do modelo atual para a carroceria nova. PARA ONTEM…
    NOVA S10: essa é outra que vende “por inércia”, o projeto é antigo, as reestilizações, como no Monza (lembram) fizeram dela UM MONSTRO e, quando comparada com a Hilux, perde em conforto, tecnologia, etc.;
    NOVA ZAFIRA: está é outra que está atrasadíssima para o nosso mercado, juntamente com o Astra. Apesar de ainda ser bonito, ESTÁ VELHA;
    SUV: até onde eu sei, estes SUV’s, tipo Antara e Captiva, nasceram de um conceito da GM brasileira, que usava a base da Zafira (o que efetivamente ocorreu com os modelos de série). Nada mais lógico que, como a Zafira, um destes fosse montado por aqui, o que não ocorreu até agora. Nem mesmo a importação de um deles foi sequer aventada (o Captiva já é vendido no Chile e na Venezuela). Seria a concretização do aproveitamento total da plataforma do “Vectra”/Astrão: sedan, minivan e SUV.

    NOVIDADES MECÂNICAS: a GM vai ter que suar muito para melhorar seus motores, extremamente beberrões e conceitualmente datados de vinte e cinco anos atrás. Espero que um motor “chupado” da S10 não signifique o uso do 8 válvulas, com a desculpa de “aumentar o prazer de dirigir do brasileiro”. Lembro que nos EUA existe o Ecotec 2.4, todo de alumínio, com saudáveis 177 hp, usando câmbio automático de 5 marchas (não sequencial) e mecânico de 6 marchas. Que tal a GM investir por aqui e trazer uma família mais moderna de motores ao Brasil.

  3. Anonymous Says:

    motor 2.0 “Econo.flex”…que absurdo isso é para nós sulamericanos…a GMB poderia trazer o ecotech europeu de aluminio e muito mais eficiente e economico !!!Imaginem esse 2.4 ecotech de 177 hp no Astra Gsi..!!!!

  4. borba Says:

    Veja a nova s10. Horrivel! Tanta espera pra nada…

  5. Nico Says:

    Tá na hora de lançar uma zafira nova (reestilizada), e parar de acrescentar pequenos itens a cada ano.
    Tudo bem que o carro é bom, mas já esta ultrapassado.

  6. Franklly Ramos Says:

    gostaria de saber quando a nova S10 chegará no Brasil ?

  7. geovany Says:

    Essa nova s10 tem que colocar pneus m+ largos e câmbio automático , concorrer com a L200 , hilux e frontier .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: