Archive for outubro \31\UTC 2006

Nipo-franceses invadem o Louvre

outubro 31, 2006

Na última sexta, o grupo PSA apresentou as primeiras imagens e informações oficiais dos seus novos utilitários-esportivos, um mercado novo para as duas marcas. O Citroën C-Crosser e o Peugeot 4007 são as apostas das duas marcas num segmento que cresce a cada dia, mesmo na tradicional Europa. Os carros foram desenvolvidos em conjunto com a nova geração do Mitsubishi Airtrek (foto acima), precursor dessa categoria e atualmente o crossover mais vendido no mundo. Os modelos medem 4,64 metros de comprimento, 1,81 de altura e têm soluções práticas, como os dois lugares extras no porta-malas, que se escondem no assoalho quando não são usados (como na Zafira), e a tampa traseira que se abre em duas partes. Tudo sempre igual no trio…

Na frente, cada um seguiu as linhas características de sua marca. O resultado é um design bem agressivo

O que não se esperava é que os carros ficassem tão iguais no design também: apenas a frente muda radicalmente nos três modelos, sendo a lateral idêntica, assim como a traseira, salvo por detalhes como a lente das lanternas e os logotipos. No caso da frente, a Mitsubishi optou pela simplicidade nas linhas, como sempre fez, deixando a área bem limpa, mas que não deixa de ser agressiva. Toda essa agressividade, porém, some quando ele é posto perto dos irmãos franceses. O 4007 e o C-Crosser usam de todas as exóticas linhas francesas pra gerar a maior agressividade possível, cada um com seu design distinto, seguindo a escola de sua marca. O resultado são linhas que não agradam a todos, mas que não negam o lado esportivo e off-road dos carros. O grupo não revelou detalhes ou imagens do interior, mas espera-se que sejam tão distintos como as frentes, pelo menos dos franceses em relação ao Airtrek.

Na traseira, fica clara a falta de criatividade dos projetistas

Quanto a motorização, os carros usam o 2.2 HDi (diesel), de 156cv e 39kgfm de torque, um motor consagrado na Europa e que já equipa modelos como C5 e 407 (o Airtrek, porém, usará naquelas terras um motor de origem VW, próximo dos 140cv). O câmbio é manual, de seis marchas, podendo-se optar por um automático com trocas seqüenciais, algo semelhante ao usado no nosso 307. A tração, selecionada automaticamente, pode ser 4×2, 4×4 ou 4×4 com bloqueio de diferencial, e as suspensões usam os consagrados sistemas McPherson na frente e multibraço na traseira.

O primogênito, Airtrek: a traseira comum no trio, e o interior do modelo. Espera-se algo diferente da PSA nessa área

As vendas da dupla começam em meados do ano que vem, na Europa. Se um dia chegarão ao Brasil? É realmente uma incógnita difícil de ser respondida tão agora. A parte mais crítica seria rivalizar com o próprio irmão… Com importação confirmada para o próximo ano, o Airtrek chegará possivelmente com um motor 3.0 V6, e câmbio automático de seis marchas, por um preço não muito mais alto do que o praticado hoje pela atual geração. Se depender do sucesso que o modelo nipônico faz por aqui e do seu público fiel à marca, sem contar a total falta de tradição das marcas francesas nesse ramo, são poucas as chances de sucesso do 4007 e do C-Crosser por aqui. A Citroën, porém, com sua ousada proposta de modelos importados a preços competitivos, parece dizer o oposto. Depois do C4 Picasso e do C6, o C-Crosser pode ser uma proposta interessante pra alargar a gama do fabricante. E onde uma vai…

Texto: Adriano Vieira

Anúncios

O retorno do mito

outubro 29, 2006
Pois é. Depois de toda essa história noticiada nos jornais, e inclusive pelo AutoDiário, parece que a verdade não é bem como havia pronunciado a Polícia.

Após a apresentação da documentação comprovando a situação regular dos veículos no país, a importadora conseguiu trazer os veículos de volta ao Salão.

Conforme presenciamos, uma Lamborghini Gallardo preta retornou ao Salão às 9h da noite. Sim, o mito voltou. E a história continua muito mal explicada.

Novo Fiat Bravo – Video

outubro 27, 2006

Mamma mia, Bravo!

O Mico do Mito

outubro 27, 2006
Quem esteve no Salão ontem pode presenciar o “passeio” que as Lamborghinis expostas fizeram ao serem encaminhadas para o pátio da Polícia Federal. O motivo? Segundo a PF os modelos foram importados irregularmente. Chegaram ao Brasil para fazer testes ambientais e teriam de voltar para o país de origem, mas já estavam inclusive cadastrados no Detran (!). Tudo isso sem pagar os impostos devidos claro.
Essa discussão foi parar na justiça, e desde junho os modelos estavam depositados em nome da representante da Lamborghini, para evitar que depreciassem nos pátios da Polícia. Nessa condição não poderiam circular, ser expostos ou muito menos ser vendidos (no caso do Salão, os dois juntos). E mesmo após ter sido rejeitado o pedido de exposição dos modelos a empresa decidiu participar da mostra.

O resultado é o da foto. Que papelão. Alguns dizem que esse ato foi completamente político. Será mesmo? A empresa descumpriu uma decisão judicial, que levou a apreensão dos autos. É muito complicado falar que há outros responsáveis se não o próprio representante. Questionável é a postura dos políciais, que não perderam a chance de pilotar os bólidos, ao invés de chamar guinchos.

Já está na hora da Lamborghini escolher melhor seus representantes. Na Argentina seus representantes estão autorizados a, inclusive, produzir (!) sob a chancela da Marca. Sim, os Diablos xuning do link abaixo foram autorizados pela marca.

A Lamborghini não se manifestou oficialmente sobre o ocorrido no envento, somente seu representante da marca do Brasil. Disse que foi uma injustiça. Sem maiores explicações.

Mais informações: Estadão

Texto: Guilherme Lopes

Roewe 750E

outubro 24, 2006

Algum tempo após a falência da MG-Rover, os direitos intelectuais (projetos) dos modelos Rover 25, 45 e 75, foram adquiridos pelos chineses da SAIC – Shanghai Auto Industry Corp. Já os direitos de design dos modelos da marca MG: ZS, ZR, ZT e TF , assim como a fábrica de Birmingham (ferramental e motores), foram repassados à Nanjing Automotive, a montadora mais antiga da China. Por fim, a marca Rover parou nas mãos da Ford. O principal motivo? A montadora americana queria proteger a Land-Rover, evitando que os chineses pudessem utilizar o nome Rover em veículos utilitários. A Ford possuia o direito de consulta sobre a questão desde a compra da Land-Rover, em 2000.

Pois bem, a SAIC revelou na semana passada a sua nova marca na China, a Roewe que, em chinês significa glória e potência (Rong-Wei). Na foto acima, a comparação entre logotipos. Fica clara a semelhança entre os nomes Rover e Roewe, a pronúncia se confunde com a da marca britânica. A SAIC desenvolverá novos modelos baseados na tecnologia adquirida à MG-Rover, preparando para o Salão do Automóvel de Beijing, entre os dias 17 e 28 de Novembro, o lançamento do modelo 750E que, nada mais é do que uma leve reestilização do Rover 75. Estas são algumas imagens já divulgadas:


Fonte: AFP / Wikipedia

Notas & Curiosidades

outubro 23, 2006
Opel Astra Sedan – A Opel mostrou nesta última semana duas imagens do “novo” Astra Sedan, fabricado em Gliwici, Polônia e que estará no salão turco. Pois é, não precisamos dizer que conhecemos bem esse desenho, mas havíamos informado ao leitor, desde maio, sobre essa possibilidade. A Opel não divulgou imagem da frente, pois ela virá com leves alterações visuais previstas na linha Astra para breve, somente no velho continente. Suas vendas se concentrarão na Europa central e leste, regiões onde o atual Astra (ou Astra Classic) faz muito sucesso sendo que, há boa expectativa em relação a este que o sucede.

Mais Logan – Dessa vez podem esperar sim, lentes incolores nos piscas das lanternas traseiras e faixas em preto-fosco nas colunas centrais do nosso novo Renault, como na versão top do Logan romeno.

Chevrolet Prisma – Quer montar “seu primeiro grande carro”? Já está no ar o novo site do Chevrolet Prisma. Na campanha da GM, o carro divide a cena com personagens que fizeram parte da vida dos potenciais compradores: os jovens que em algum dia acompanharam ao mesmo tempo ou o “início-meio-fim” de personagens como Zorro, Fofão, Bozo, Scooby-Doo, Os Caça Fantasmas entre outros. (Clique Aqui!)
Wallpapers – Desta vez, os carros-conceito Fiesta Trail e Prisma Y. Para variar, seguindo ainda a onda off-road. Tamanho das imagens: 1024×768 px.

O Trail deverá ser a inspiração para a reestilização do hatch da Ford



Y: ensaio de perua aventureira sobre o Chevrolet Prisma

Propagandas Antigas – Um pouco de nostalgia. Iremos publicar eventualmente, algumas propagandas antigas impressas em revistas ou jornais. Abaixo, o Mustang!



No sentido horário: Mustang / Shelby 1968 ; Mustang 1970 ; Shelby G.T. 1967 ; Convertible 1964 e Mach I 1970.

Fiat Linea – O Grande Punto Sedã

outubro 20, 2006

A Fiat divulgou hoje a primeira imagem do sedã derivado do Grande Punto. Sua aparição pública será entre os dias 2 e 12 de novembro no Istanbul Motor Show. A princípio será montado na Turquia e comercializado no mercado europeu, sendo apresentado somente no segundo semestre de 2007 em países não-europeus. Ele já está em testes no Brasil e terá sua produção iniciada, no mais tardar, em 2008. Contará ainda com os novos propulsores de 1,8 litro, em fase final de desenvolvimento (derivados do conhecido 1,6 16v). Esse motor terá 8 e 16 válvulas, com potência estimada de 120 a 140 cavalos.

Seu desenho foi desenvolvido pelo Centro de Estilo da Fiat em Turim, apresentando algumas diferenças em relação ao Grande Punto, na parte frontal: (1) faróis – maiores, com formato diferente e canhões duplos, (2) pára-choques – com novas entradas de ar e luzes auxiliares, (3) grade um pouco maior, (4) capô – mais comprido, com “dentes” que envolvem a parte superior da grade e (5) pára-lamas com “abas” mais pronunciadas .


Reparem nas diferenças entre o Grande Punto e o Linea, na dianteira.

Esteticamente o resultado ficou muito bom, com o terceiro volume encaixando-se de forma harmônica com o teto em formato de arco, ostentando também, portas traseiras diferentes (e mais compridas) das que são utilizadas no hatch, mais altas. Suas dimensões são generosas, proporcionando um bom espaço interno por conta da distância entre-eixos – 2,60m, 9 cm maior que o do Grande Punto. O porta-malas é bastante amplo, com 500 litros. O Linea é maior que o Marea em praticamente todas as medidas analisadas no quadro abaixo e equivalentes às de sedãs de porte médio como Vectra, Civic e Corolla.

Red Bull faz aparição anônima nas ruas de SP

outubro 19, 2006
A demonstração de um carro de F-1 nas ruas de São Paulo que estava marcada para a manhã de ontem aconteceu nesta quinta (19). Sem aviso. Só quem esteve perto da Av. 23 de Maio e do Parque do Ibirapuera quando o dia amanhecia pôde ver o RB1, modelo 2005 da Red Bull, andando pela cidade.
A explicação da Red Bull, senhora do marketing na F-1, para que o evento não fosse para a frente nesta quarta foi o mau tempo, frustrando vários fãs que acordaram cedo e se depararam com sua não realização. Pois hoje, sob chuva intermitente, o carro apareceu na frente do Teatro Municipal da cidade.

Segundo a assessoria da companhia, que explicou que tudo foi feito de última hora. “Ou seria hoje ou não aconteceria”, disse o porta-voz. A Red Bull tem na agenda um evento semelhante no Chile.

A equipe não só trocou o dia. O “test-driver” Michael Ammermüller foi colocado no lugar de Robert Doornbos. Às 5h40, o alemão deixou a sede do governo paulistano, pegou a 23 de Maio e chegou ao parque. O trajeto foi de 7,7 km.

A CET interditou, por cerca de 20 minutos, as vias utilizadas no trajeto do veículo. A úmida aparição de Ammermüller incluiu derrapagens controladas, “zerinhos” e demonstrações de arrancada.

“É fantástico ser o primeiro piloto a andar em um F-1 nas ruas de São Paulo”, disse Michael. “Andar em vias públicas é sempre um desafio devido às irregularidades do piso, mas consegui andar forte. Não consegui passar da sexta marcha, mas creio que cheguei a pelo menos uns 250 km/h.”

Assista ao vídeo (atualizado em 21/10 às 00:56):

Fonte: Portal GrandePrêmio

As melhores propagandas

outubro 19, 2006

Lançamento Mundial em São Paulo

outubro 17, 2006
Hyundai Vera Cruz

Com todos os jornalistas ligados às marcas grandes ou caras, poucos deram atenção sobre marcas menores e menos conhecidas. Mas uma que promete surpreender no Salão (e no mercado) é a Hyundai. Convicta de entrar no páis definitivamente, a marca quer usar o Salão como palco de apresentação de seus produtos, além de mostrar respeito pelo nosso Salão ao lançar mundialmente seu novo veículo: o utilitário esportivo Vera Cruz.
Como não se via há tempos (o último – e único – lançamento de carro mundial importante foi o Chrysler Stratus, em 94), os brasileiros serão os primeiros a conhecer o utilitário. O carro é maior que o atual Terracan e foi feito aos moldes dos novos americanos, como utilitário-esporte de 7 lugares, de tamanho contido e motores que não gastem tanto combustível. O veículo usa um a gasolina, 3.8 V6, que gera 264cv, e outro 3.0 a diesel, de 240cv. O carro chegará primeiro aos EUA, e aqui será lançado logo, como opção maior e mais cara ao Santa Fé. Deverá chegar custando entre 165 e 180mil reais.

Estará exposto também o conceito Talus, misto de utilitário com esportivo. O carro apresenta design invocado, que sugere robustez, e usa um potente motor 4.6 V8, com 340cv de potência.

Hyundai Talus

A marca ainda exibirá o Grandeur, misto de sedã e hatch que está um nível acima do Sonata. Se chamará Azera aqui, seguindo os moldes americanos. Poderá ser visto também os conhecidos Tucson, Terracan, Santa Fé, a van Starex e o caminhãozinho Porter, que será feito na fábrica brasileira que a marca anunciou que estará pronta até o fim deste ano. Definitivamente, a Hyundai está apostando forte no Brasil.

Texto: Adriano Vieira
Fotos: Divulgação